05/05/2020

SOBRE 'EU NUNCA...'


Ai você nota que estreou um seriado chamado Eu Nunca... zapeando a Netflix, olha para o poster do mesmo e pensa mais uma série teen boboca com plateia e risadinha gravadas saudades ICarly Miley Cyrus Montana. Ledo engano. E o designer que fez essa arte genérica e tosca, pode rever seus conceitos. Eu Nunca... tem gracejo, conteúdo e identidade. Está longe de ser bobinha como seu cartaz.

Foto: Divulgação Netflix

Primeiro que estamos lidando com representatividade, a série é protagonizada por filha de imigrantes indianos e conta a história da atriz Mindy Kaling - a série é sua cria. Desde sua estreia, é sucesso da Netflix no mundo todo, aclamada por público e critica. E toda celebração em torno do projeto é merecida, não somente por isso.

Ela é incrível, muito bem escrita, articulada e que trata seus personagens com abraços de mãe. O lado indiano é sua origem e não, jornada. É quem ela é, junto com as heranças hindus e o cotidiano de garota norte americana com os dramas de toda adolescente na sua idade. E o roteiro sabe se aprofundar no assunto sem jamais flertar com o esteriótipo ou estúpido. É um trabalho carinhoso.

Foto: Divulgação Netflix
O tal cartaz tosco

Mesmo lidando com traumas, como a morte repentina de seu pai, que a deixou sem andar por meses, a narrativa não é densa e conduz lindamente meros detalhes dentro da gama de Devi, interpretada pela novata canadense Maitreyi Ramakrishnan, que ganhou o papel, deixando 15 mil garotas para trás. Existe uma complexidade nessa personagem que gruda na gente. E não faltam momentos engraçados e desajeitados.  E óbvio, de desejo e amor.




Em tempo: sou Team Ben (Jaren Lewison) e você? Tem enquete nos stories.




Outra coisa bem legal é o casting. Nenhum ator de 40 anos está se passando por adolescente e a série tira sarro disso numa passagem sobre Riverdale. A protagonista tem 18, Ben tem 20, suas besties 2, o mais velho do elenco é o ator Darren Barnet que interpreta Paxton, o crush descamisado de Devi, com 29 anos no RG da vida real. Voltando ao seriado ruim do rio, prepare-se para inúmeras referências de cultura pop; o episódio narrado por Andy Samberg, como ele próprio, é nada além de genial.

Foto: Reprodução

Eu Nunca... é acima de tudo, um programa delicioso com 10 episódios que você maratona numa tacada só, que te faz esquecer todos os arquétipos do High School que está acostumado a ver. Celebra cultura, religião, orientação sexual e costumes diferentes com leveza, naturalidade e respeito. E por isso, celebramos junto com ela.


Nenhum comentário:

Postar um comentário