15/01/2020

SOBRE KOMAH, RESTAURANTE HYPE DE CULINÁRIA COREANA


Eleito chef do ano em 2018 pela VEJA, Paulo Shin trouxe suas heranças familiares para a sua culinária. Sua ideia é dar uma modernizada em pratos clássicos coreanos e colocar em voga uma gastronomia pouca conhecida por aqui. Trazendo muito sabor e emoção nos pratos, seu restaurante é o novo queridinho de São Paulo. Depois das resenhas do menu degustação que fiz para os premiados Mani e A Casa do Porco, é a hora de dar pitacos no Komah que pode ser a nova grande sensação. 

Fui num domingo na hora do almoço bem cedo e já tinha uma fila de espera. Menos de 1 hora depois, encaixaram a gente numa mesa com outras três pessoas. E a fila só aumentava. O restaurante é pequeno. Tem decoração com pegada industrial mas mistura elementos que trazem conforto, quebrando a arquitetura fria. 

O simpático porém meio atrapalhado garçom (compreensível), sugeriu o Banquete que engloba praticamente todos os pratos só que em porções menores - o bom e velho menu degustação. Nesse caso, sem sobremesas inclusas nas etapas. A diferença era o preço bem camarada (R$ 90 por pessoa) e óbvio que topamos!

Pedimos uns drinks antes para abrir o apetite e todos foram executados com maestria. Peça sem medo, as criações do chefe de bar, são incríveis e valem o investimento. Aparentemente eles abrem uma outra parte do restaurante mais focada nas bebidas e aperitivos, com um local externo bem gracinha. Mas vamos falar da comida né?


Fotos: André Mans

Primeiro prato é o Yukhoe, steak tartare coreano com carne maturada, gema curada e pera asiática. A carne estava um pouco congelada mas nada que atrapalhasse a felicidade que é tudo isso dentro da boca - comeria todos os dias! Na sequência, seguindo a tradição coreana, pequenas porções de acompanhamentos e conservas feitas na casa. Sério, incríveis! Tudo que estava no prato, era uma nova descoberta no paladar e o melhor kimchi que já provei na vida.


Fotos: André Mans

A melhor parte é essa barriga de porco tostadinho, servida com arroz branco. Você monta tudo nas folhas de alface, "xoxa" no molinho apimentado e joga as duas mãos pro céu. O prato da esquerda, esqueci o que é. Pela falta de memória, deve ter sido qualquer coisa.


Fotos: André Mans

O omelete cremoso servido com arroz salteado, gostei médio. Tinha um gosto inexpressivo. É, na verdade, não gostei. É o prato sensação no Instagram pois o garçom faz um "vrá" com os talheres e o omelete se abre todo. Obviamente não filmei isso. E tudo é finalizado com esse caldo de costela desmanchando. O sabor do caldo é muito rico mas achei que havia um excesso de gordura.

Pedi sobremesa à parte mas não era coerente com o restante do menu, por isso, vamos ignorar sua existência.

No fim das contas, a experiência foi maravilhosa. Comida com requinte e sabor de casa na medida certa. É diferente do nosso dia a dia, como o jeito de montar os sabores, comendo com a mão e tudo. Tem frescor, riqueza, suculência, sustância e paixão. O preço é mega justo, custo benefício maravilhoso. Quando vier para São Paulo, não deixe de conhecer, você vai amar conhecer essas delícias coreanas.


KOMAH | SITE
R. Cônego Vicente Miguel Marino, 378 - Barra Funda, São Paulo.SP
MORRE QUANTO?
R$ 90 p/pessoa (banquete)

Um comentário:

  1. Amei. Essa já é a seção que eu mais curto por aqui. Posta mais e mais!

    ResponderExcluir