22/01/2020

AS 50 MELHORES MÚSICAS INTERNACIONAIS DA DÉCADA - PARTE 1 [50-26]


O ciclo de uma década encerrou-se no dia 31 de dezembro de 2019 e não me venha com teorias estúpidas de que não. É hora de garimpar e ver o que o melhor do mundo da música proporcionou para o mundo. Essa é a primeira parte das 50 melhores músicas internacionais da década. Playlist no Spotify será lançada junto com a segunda e última parte. Desfrute. 








50 MELHORES DA DÉCADA 
PARTE 1 [50-26]




50 WORK B**CH – BRITNEY SPEARS (2013) 
Alguém lembra do tumulto que foi quando Work B**ch foi lançada? Basicamente a única faixa que presta do horroroso Britney Jean. Admirável a desestruturação que esse single possui. Incompreendido por muitos e amado por poucos, é genial tamanha urgência dos sintetizadores e as paradas certeiras. Auge!



49 E.T. - KATY PERRY (2010) 
Teenage Dream é um festival de grandes músicas pop, E.T. é a busca experimental do mundo de algodão doce e sutiãs de chantilly. Modernóide até hoje. Um dos grandes feitos de Kátia.





48 SISSY THAT WALK – RUPAUL (2014) 
RuPaul causou uma revolução na década passada com RuPaul's Drag Race. Genial no formato competição de reality show, Mama Ru não é lá grande cantora e suas músicas beiram do médio ao ridículo. Aqui temos uma rara exceção, no qual tudo se encaixa perfeitamente. E sim, vai ter esse hino gay na listinha da década! Duvido você não dançar quando Mama mandar sissy that walk!

47 LATCH – DISCLOSURE, SAM SMITH (2012)
Quando Sam Smith encontrou Disclosure algo mágico aconteceu e por mais que o cantor inglês tenha sido conhecido por suas baladas soul/gospel, o lance dele é mesmo o flerte direto com a pista de dança, visto os singles que tem lançado depois que se libertou sexualmente. Diva!



46 WHEN WE WERE YOUNG – ADELE (2015) 
Adele mal lançou álbuns na década mas mesmo assim foi a cantora que mais vendeu discos no período. Aqui temos um exemplo do porquê, essa pequena pérola de extrema sensibilidade sobre envelhecer e sentir saudade. É de encher o coração de dor e esperança, ao mesmo tempo.



45 MARINERS APARTMENT COMPLEX – 
LANA DEL REY (2018) 
Quando Lana busca na psicodelia inspiração para seus dramas vintages, o mundo é pequeno para tanta poesia. Para ouvir chapado ou numa ducha de água bem forte. A delícia está só começando. Linda de viver.



44 HIT THE BACK – KING PRINCESS (2019) 
Eleita a melhor música do ano por nós, esse disco music lamento é pura destreza para pista de dança incomum. Estonteante a cada nova audição.





43 HOTLINE BLING – DRAKE (2015) 
Essa música gerou um hype gigantesco, destilando memes e outras coisitas a mais, principalmente quando seu incrível videoclipe foi lançado. Mas o mérito é mesmo da faixa, um pop dançante com elementos básicos do hip hop, com produção arrojada e letras espertas. Um tesão.



42 TRIGGER BANG – LILY ALLEN (2018)
Sem muito alarde mas cheia de garra, coragem e vulnerabilidade, Lily discursa, sem qualquer pieguice, sobre sua relação com as drogas e como a mesma a tornava diferente, seja nos pontos positivos e negativos. Desde a inversão de ordem em colocar o rap como abertura da faixa - inclusão que não soa como gratuita e tosca -, Lily solta porrada numa canção minimalista.

41 GET LUCKY – DAFT PUNK (2013)
Tocou tanto mas tanto que cansou. Mas não enaltecer as linhas do mais perfeito baixo marcado numa atmosférica vibe disco futurista é tapar os ouvidos com burrice. Um clássico.









40 WHAT MAKES YOU BEAUTIFUL – 
ONE DIRECTION (2012) 
A maior boyband da década embalada para presente na fórmula da música pop perfeita. É irresistível desde o primeiro riff e foi um dos grandes motivos que o mundo se apaixonou pelo cinco aspirantes ao sucesso, crias do X-Factor.



39 EVERYTHING NOW – ARCADE FIRE (2017)
Detalhes que fazem de Arcade Fire uma banda bem interessante estão presentes aqui. Mesmo perdida em alguns breves momentos, encontram a luz nessa espetacular Tudo Agora.





38 SHOUT OUT TO MY EX – LITTLE MIX (2016) 
Um grito de guerra com sabor de vingança doce para aquele ex babaca e tóxico. As Misturinhas acertaram em cheio com um refrão explosivo, chiclete e atemporal. Um hino para todas as idades. Só sair gritando.




37 BLANK SPACE – TAYLOR SWIFT (2014)
Uma canção sonho com experimento preciso de Taylor Swift feat. produtores suecos magos. Numa mistura de Lorde com Wilson Phillips, ela deixa de vez o seu passado country e entrega num potinho minimalista, ganchos e mais ganchos numa implosão maravilhosa. Uma obra de arte.



36 MALAMENTE – ROSALIA (2018)
Anitta deveria ouvir uns bons conselhos de Rosalia de como lançar-se no mundo sem abrir mão de suas origens e identidade musicais. Música é arte e Rosalia sabe disso muito bem. Anitta, por sua vez...





35 HIGH HORSES – KACEY MUSGRAVES (2018)
Quando Kacey Musgraves abriu seu leque country e foi buscar referência em vários gêneros, mal sabíamos que a mistura do campo com o glamour da disco music pudesse nascer algo tão encantador. Essa música vai morar no favorito por muito tempo.




34 LET IT HAPPEN – TAME IMPALA (2016)
O centro da gravidade, os teclados. Na psicodelia, emoção. Olhe fixamente para capa desse álbum, você vai entender as esferas dessa música. Um livro em movimento.





33 NO TEARS LEFT TO CRY – ARIANA GRANDE (2018)
Melhor cover do Fábio Jr do século rs. I'm pickin' it up (yeah), pickin' it up (yeah) Lovin', I'm livin', so we turn Yeah, we turnin' it up. Muita destreza num corpinho titinho.





32 CRY – CARLY RAE JEPSEN (2016)
A fada do pop soltou um feitiço em forma de canção. Você sente tudo que há por trás dessa intenção. Cry possui peso de gente grande, posa de pop mas por trás disso há um Mozart mascando chiclete, sofrendo de montão. No melhor sentido.




31 HORMONES – TRACEY THORN (2010)
O diálogo da mãe que abraça a menopausa enquanto nota o despertar da sexualidade de sua filha é algo lindo de se ver. Praticamente um teatro cantado. Emocionante.









30 EVERYTHING IS EMBARASSING –
SKY FERREIRA (2012)
Por onde anda Sky Ferreira? Um beijo, Sky Ferreira!






29 TIK TOK - KE$HA (2010) 
Ke$ha chegou ao mundo inventando o pop sujo de glitter e um cotidiano maravilhoso como escovar os dentes com whisky (sem guaraná). Passou por péssimos momentos e agora aos poucos está reencontrando seu lugar numa banheira cheia de hits e brilho. Ninguém fica inerte com Tik Tok.



28 E-MO-TI-ON – CARLY RAE JEPSEN (2016)
Uma Bíblia moderna do pop, repleta de versículos que podem mudar a sua vida. Fica difícil escolher uma que represente a perfeição que é esse álbum. A presença de uma faixa é quase protocolar. E-mo-ção pura.




27 WE CAN'T STOP – MILEY CYRUS (2013)
Misturando elementos do hip hop, pop e glam rock, Miley repaginou toda sua carreira com esse single. De princesinha de franjinha da Disney a garota party hard all time, ela demonstrou possuir mais que um Ás nas mãos. Foi o primeiro passo do que seria um fenômeno da cultura pop. A música é esquisita e perfeita com crescimento na medida certa.


26 CALL YOUR GIRLFRIEND – ROBYN (2010)
Música inovadora com eu lírico da terceira via de uma relação, no caso, do fim. Do ponto de vista da amante, dançamos para perceber que o sofrimento vem de todos os lados. Com produção arrojada, videoclipe icônico e melodia inspirada, Call Your Girlfriend é arrebatadora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário