20/12/2019

O NATAL DE MARIAH CAREY VALE TUDO ISSO MESMO?


Mariah Carey tornou-se a Rainha do Natal, já que o título de Rainha dos agudinhos tenha ficado para de vez em quando. Lançada em 1994, a música All I Want For Christmas Is You, junto com o álbum de Natal de Mimi, o single nunca foi tão popular.  

25 anos depois, a divulgação está pesadíssima, tanto que Mariah conseguiu um feito e tanto, ela garantiu mais um número 1 no topo máximo na parada da Billboard, junto com seus outros 18 singles. Depois dos Beatles, Mariah é a artista com mais música no rop1 da Billboard Hot 100 (a mais importante), o quarteto tem 20. E vai ser difícil alguém tirar ela desse posto.

Foto: Reprodução loja oficial

Os outros singles #1 de Mariah são Vision of Love (1990), Love Takes Time (1990), Someday (1991), I Don't Wanna Cry (1991), Emotions (1991), I'll be there (1992), Dreamlover (1993), Hero (1993), Fantasy (1995), One Sweet Day (1995),  Always Be my Baby (1996), Honey (1997), My All (1998), Heartbreaker (1999), Thank God I found you (2000), We Belong Together (2005), Don't Forget About Us (2005) e Touch My Body (2007).

Vale ressaltar também que essa foi a primeira vez que uma canção do gênero ocupa a primeira posição desde The Chipmunk Song, de 1959 que é um lixo absoluto.

Foto: Reprodução

O sucesso é tanto e vitalício que Mariah já ganhou mais de 65 milhões de dólares com os royalties da canção, fora tudo que vem junto com isso. E como boba ela não é, Mimi resolveu investir na herança de seus filhos e partir com tudo em 2019.

A proeza de alcançar o número 1 não foi por acaso, ela tem ido a inúmeros programas de TV divulgar o relançamento do disco numa versão deluxe com um disco a mais do álbum original. Também decidiu lançar um novo videoclipe, chamando seus filhotes para dançar na neve com muito gorro, cachecol, soldadinhos de chumbo, glitter, eggnog, Rudolphs e gente louca. Se piscar, vira comercial de Panetone.

A música, é de fato, incrível. Fazer uma música boa de Natal sem soar insuportável é coisa para mestres e Mariah talvez tenha lançado i clássico contemporâneo definitivo. Nem adianta torcer o nariz, essa música vai tocar por mais uns 400 anos e tá tudo bem. A qualidade sonora é inquestionável mas esse novo videoclipe aí é um tumulto só.





Super clichê, parece que alguém bebeu Papai e vomitou Noel. É uma explosão de loja de departamento para ricos e isso não foi um elogio. Não se iluda, pode até ser agradável, super dezembro, Jingle Bells, as renas tudo louca e tal mas é uma bobagem batida, sem um pingo de originalidade. Mariah está exausta no vídeo - será que esqueceu de contar os ganhos do ano? Dança como se estivesse constipada ou como se usasse uma cinta que aperta os rins até virar geleia. Até piscadinha boba tem no final. Uma chatice loopada. 

Uma música marcante, capaz de quitar dívidas de muitos países por aí, merecia algo grandioso, inovador, incrível, inesquecível, iogurteira top therm. Mas é só mais uma diva colocando um cintão preto de vinil, ensaiando dois passinhos pra lá, dois passinhos pra cá e pagando de anjinho junto com figurantes dançarinos de shopping. Mais cafona, só se Papai Noel fosse uma borboleta. Pera.


Um comentário: